Eduardo Chvaicer – Como será a comunicação das empresas, pós COVID-19?

Avatar

* Por Eduardo Chvaicer

Desde o início da pandemia, muitos especialistas falam de tendências, como por exemplo, a mudança de comportamento do consumidor. De acordo com dados fornecidos pelas instituições Comscore, Global Web Index, Kantar, MindMiners e Nielsen, que foram compilados em um único estudo, 13% dos brasileiros estão comprando pela internet pela primeira vez. A Kantar aponta que 52% dos brasileiros vão escolher as marcas pelos preços após a pandemia. Mas o que isso tudo significa? Como uma empresa deve se comunicar a partir de agora?

Com a flexibilização gradual da quarentena, as pessoas voltarão lentamente para sua rotina, contudo a forma delas comprarem e enxergarem valor nas marcas sofrerão alterações. O consumo será mais consciente, os consumidores buscarão saúde no estilo de vida e terão mais cuidados com a higiene. Estarão também mais atraídos a consumir produtos locais e o online estará mais presente desde reuniões por videoconferência e home office até a telemedicina e às compras no geral. Por isso é muito importante que as empresas se adaptem a essa nova realidade. De acordo com a McKinsey & Company, as empresas devem direcionar os esforços para três pilares:
– Implementar as ações de resposta à crise (ficar atento com as regulamentações e cumpri-las);
– Entender as oportunidades criadas, buscando uma retomada saudável e rentável;
– Adaptar-se ao novo consumidor, entendendo seu cliente como se não o conhecesse. Pois pode ser que ele continue a relação com sua empresa exatamente como parou, mas se ele mudar você estará pronto para atendê-lo e não será pego de surpresa.

Outros momentos de crise nos mostraram que a recuperação é possível e oportunidades aparecerão, mas é necessário ficar atento. Já com relação à comunicação, muitas empresas têm o costume de congelar seus investimentos até que se tenha uma normalidade financeira. Contudo as companhias que investiram em publicidade em períodos de grande crise no passado (econômicas ou sociais), tiveram um retorno melhor e mais rápido em comparação às empresas que mantiveram ou cortaram investimento no setor de Marketing.

Mas não adianta continuar simplesmente mantendo o mesmo modelo de propaganda, como se nada estivesse acontecendo. É importante que o consumidor saiba as ações que estão sendo tomadas pela empresa. E agora, mais do que nunca, é importante que tudo que seja comunicado seja cumprido – desde as propostas de valor até mesmo prazos de entrega, dentre outras informações, comunicados e possíveis ofertas.

Apesar de estarmos enfrentando um momento sem precedentes, outros mercados provaram ser possível a recuperação em “v” – onde a perna da esquerda da letra representa a queda e a direita representa a recuperação proporcional ao patamar anterior. O que temos a nosso favor é o fato do empresário brasileiro ser muito bom em lidar com momentos de incerteza, já que nosso país já vivenciou muitas oscilações de mercado, principalmente se compararmos com outros países. Com certeza vamos sair dessa! E ainda mais fortes do que entramos!

* Eduardo Chvaicer é sócio da Media Trade, startup brasileira com foco no segmento de Media Tech.

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

In the news
Carregar Mais