DCODE inova no mercado de pesquisa ao unir estratégia e tecnologia

Avatar

Para estudar consumidores e marcas na era pós-digital, empresa cria conceito de “live research e consulting” como resposta às mudanças dinâmicas dos negócios e das pessoas; “Comunidades online” e “Trackings always on” são algumas das metodologias oferecidas

 

O mercado de consultorias e pesquisa enfrenta os mesmos desafios do setor de comunicação: reinventar-se frente a uma nova realidade de consumidores e negócios hiperconectados. Neste cenário, a DCODE, empresa de Live Research e Consulting, une estratégia e tecnologia como resposta às mudanças do mercado.

A empresa foi criada por Cesar Ortiz, sociólogo, estatístico e economista que tem uma sólida carreira na área de estratégia de negócios. E Rafael Camanho, mestre em administração e professor na Área de Comunicação da ESPM.

Cesar Ortiz atuou na Ambev e dirigiu por 11 anos a área de inteligência de mercado da agência Y&R. Já Rafael Camanho tem a carreira construída no mundo digital, com passagens pelas agências Click, atual Isobar Brasil, e F.biz na qual atuou como diretor de planejamento.

“Para conseguir uma resposta de qualidade frente ao universo complexo que vivemos, unimos nossa experiência em tecnologia e estratégia para criar novas metodologias de estudos e ferramentas”, comenta Cesar Ortiz. “O Live Research é um conceito que criamos e que diz respeito a uma consultoria viva, com uma pesquisa que nunca desliga”, completa Ortiz.

“Uma consultoria com base em live research diz respeito a estar sempre plugado nos movimentos de consumo, evoluindo e descobrindo novos insights com os próprios consumidores. Além de coletar dados, podemos criar uma base de conhecimento que nos permita implementar até mesmo ‘learning machine’ para explicar comportamentos de mercado que não vimos antes. Por isso, conseguimos decodificar gatilhos de negócios com mais eficiência e velocidade”, completa Rafael Camanho.

Todas as metodologias e plataformas da DCODE são criadas pensando nesse novo cenário comportamental e de mercado. Entre elas, destaque para as comunidades online e o tracking “always on”.

Um dos últimos projetos da DCODE foi ajudar a agência Grey Global a entender rapidamente o mercado brasileiro de medicamentos, onde o desafio era conseguir, em curtíssimo espaço de tempo, entender profundamente e qualitativamente as dinâmicas de escolha, uso e indicação. Por meio de uma série de discussões em uma plataforma online, a DCODE conseguiu interagir com uma amostra representativa de consumidores de todo o Brasil para chegar aos gatilhos de negócio. Outros trabalhos recentes foram desenvolvidos para Nestlé, Bradesco e Gafisa.

Comunidades Online
As Comunidades Online são um dos principais produtos da DCODE. Nas novas plataformas qualitativas de comunidades online, que seguem a lógica das redes sociais, os consumidores podem interagir permanentemente por períodos que podem ir de algumas semanas até muitos meses, avaliando, cocriando e discutindo as questões das marcas, de produtos ou serviços.

“A comunidade online é um conceito que vem ganhando força no mercado de pesquisa, mas na DCODE os especialistas já conseguiram domar o assunto a ponto de entender o que funciona e, o mais importante, o que não funciona”, diz Camanho.

“Não basta simplesmente colocar pessoas em uma plataforma de conversas. Não acreditamos em apenas uma plataforma proprietária. Quem dita a plataforma é o comportamento do público. A chave para ter resultados é impulsionar o engajamento dos participantes a partir de um moderador de comunidade especializado e, principalmente, de estímulos, tarefas e missões muito bem planejadas e traduzidas para a linguagem digital, capazes de gerar interesse para o participante e de despertar novas questões de forma orgânica, diz César Ortiz.

As comunidades da DCODE são formadas por meio de um filtro de “influenciadores de categoria”, ou seja, por pessoas profundamente envolvidas nos assuntos que discutirão por afinidade e interesse. “Já fizemos comunidade no WhatsApp porque eram jovens que não acessavam desktop. Também já fizemos em uma plataforma proprietária, pois o assunto era sensível para o target e por isso deveria estar fora das redes sociais”, comenta Ortiz.

Trackings “always on”

Do ponto de vista das pesquisas quantitativas, como trackings de marca, de opinião de consumidores ou comunicação, por exemplo, a DCODE defende a aplicação de uma “pesquisa viva” (live research), que coleta dados de forma “always on”, possibilitando acompanhar tendências e mudanças de comportamento em tempo real.

Na comparação que Ortiz faz, é como assistir ao filme da vida desse consumidor ao invés apenas de tirar uma foto. “A live research é sobre acompanhar a história da qual o consumidor faz parte e tomar decisões rápidas frente a essas tendências”, explica Cesar Ortiz. No sistema de Tracking DCODE, por exemplo, há a possibilidade de se acompanhar resultados em tempo real por meio de um dashboard que funciona no celular, tablet ou mesmo em um PC.

“Não somos aventureiros digitais. Somos nativos digitais. Pesquisa online nãé colocar um questionário feito para o papel no meio digital. É repensar tudo. Ninguém responde com qualidade a perguntas formatadas de um jeito desinteressante. Uma pitada de gamificação, por exemplo, pode ser fundamental em determinados targets ou determinados assuntos, analisa Rafael Camanho.

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

In the news
Carregar Mais