Como a LaLiga está organizando mais de 200 viagens para os 42 clubes encerrarem a temporada na Espanha

Avatar

O futebol espanhol voltou com tudo no início do mês de junho, e seus torcedores podem assistir aos jogos de LaLiga Santander e LaLiga SmartBank todos os dias. No entanto, o que muitos não conseguem ver é o que acontece nos bastidores: todo o esforço e a logística para garantir que jogadores, funcionários e gerentes possam viajar pela Espanha com segurança.


Entre as duas principais divisões do futebol espanhol (LaLiga Santander e LaLiga SmartBank), e incluindo os playoffs promocionais, serão nada menos que 238 partidas no calendário – da retomada do futebol no país, depois da pausa de três meses causada pelo coronavírus no início de junho, até o término da temporada. Ou seja, são ao menos 238 viagens que precisavam ser organizadas. E embora algumas possam ter sido relativamente simples, como somente atravessar a cidade (como foi o caso do Real Betis, que disputou o clássico com o Sevilla na partida que marcou o reinício da LaLiga Santander em 11 de junho), outras viagens importantes ainda permaneceram no calendário: como os 1.000 quilômetros que o RC Celta teve de enfrentar para encarar o RCD Mallorca, ou o Cádiz CF na casa do Girona FC.


Levando em conta todas as precauções que devem ser tomadas – para garantir que essas viagens sejam as mais seguras possível contra a ameaça do COVID-19 -, a LaLiga interveio para ajudar seus 42 clubes a organizá-las durante os 40 dias de competições ininterruptas. Como explica o gerente da LaLiga, Víctor Martín: “assim como fizemos quando ajudamos a retomar o treinamento, pensamos que a LaLiga poderia ajudar a garantir que os clubes viajassem com segurança e em ótimas condições de saúde”.
Portanto, uma equipe de cerca de 40 funcionários foi montada para ajudar a organizar todas essas expedições em todo o país, com cada equipe possuindo uma pessoa responsável para contatar em casos de requisitos específicos. Foram organizados aviões e trens charter, além de vários ônibus para as equipes, a fim de facilitar o distanciamento social durante as viagens.


Cristina Sánchez, diretora de ativação de marca corporativa da LaLiga, é a grande responsável por este grupo de trabalho designado para tal situação única. Que certamente exige muito trabalho e não é tarefa fácil, como a própria Sánchez explica: “para garantir saúde e segurança e seguir os conselhos do governo, temos que seguir um protocolo de segurança e observar as circunstâncias específicas de cada caso. É recomendável que os clubes viajem e voltem para casa no mesmo dia do jogo. Mas há casos em que o jogo termina tarde demais, então eles precisam passar a noite lá e voltar no dia seguinte. As partidas que são jogadas até tarde, às 22h (horário da Espanha), são as mais difíceis porque alguns aeroportos não estão abertos naquele momento. Às vezes abrimos aeroportos apenas para essas equipes”.


Neste mês cheio de partidas, a LaLiga está trabalhando com 36 hotéis diferentes em todo o país, 17 dos quais ainda estavam fechados quando a organização começou a criar o calendário novo dessas viagens. Para muitos desses hotéis, que ainda estão em crise devido à desaceleração do setor de turismo, seus únicos hóspedes durante essas semanas serão times de futebol.

Embora as circunstâncias sejam diferentes do que muitos clubes estão acostumados, principalmente os maiores, todos têm sido muito compreensivos. Como acrescenta Sánchez: “as equipes maiores sabem que os hotéis em que costumam ficar estão fechados, e estão muito interessados ​​em nos ajudar. Está chegando mais ajuda dos clubes do que pedidos”.
Clubes e jogadores também estão fazendo sua parte para promover um comportamento responsável durante esse período, assim como muitos fizeram durante o confinamento com dicas e diretrizes compartilhadas nas mídias sociais.


Um jogador do Leganés, por exemplo, falou sobre o rigoroso protocolo de segurança que não apenas os atletas – mas todos os funcionários que viajam – devem respeitar em suas viagens: “você passa um tempo sozinho, não há áreas comuns e não se pode passar o tempo livre com colegas de equipe. Só nos reunimos para o almoço e sessões de vídeo tático”.


O alto grau de responsabilidade com que os jogadores e clubes da LaLiga aderem ao protocolo foi recompensado, pois nenhum caso positivo de COVID-19 foi detectado quando a competição foi retomada no início de junho – após um mês de sessões de treinamento preliminar, que possibilitou o retorno da LaLiga, da qual muitos duvidaram durante os primeiros meses da pandemia.


Até o momento, todas as equipes chegaram ao estádio para jogar suas partidas fora de casa com segurança e pontualidade. Até agora, houve apenas um pequeno problema, quando um dos ônibus levava jogadores do Granada até Sevilla para uma partida – que rapidamente foi corrigido, causando nada mais do que uma espera de 20 minutos.


Os aviões, trens e ônibus que transportam jogadores da LaLiga de um jogo para o outro funcionaram sem incidentes, graças ao trabalho incansável da equipe na sede da LaLiga, operando como uma agência de viagens provisória por um período agitado de 40 dias. “Foi bem estressante, e tenho certeza de que só ficarei mais tranquila no dia que a temporada acabar”, brincou Sánchez.


Não é só Futebol. É LaLiga.

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

In the news
Carregar Mais