Celebridades perdem seguidores no instagram

Novo estudo Mídias Sociais 360º, desenvolvido pela FAAP e Socialbakers, mostra que categoria perdeu mais de 4 milhões de fãs

O estudo Mídias Sociais 360º (#MS360FAAP) desenvolvido pelo Núcleo de Inovação em Mídia Digital (NiMD) da FAAP (Fundação Armando Alvares Penteado), em parceria com a Socialbakers, aponta que a categoria Celebridades, que inclui influenciadores digitais, artistas, entre outros, sofreu uma queda vertiginosa na quantidade de seguidores no Instagram.

No primeiro trimestre de 2018, a média de seguidores das Celebridades era de 9.900.078. Entre os meses de abril e junho, o número de followers caiu para 5.497.600 – uma redução de aproximadamente 45% em apenas três meses.

Essa queda deve-se ao resultado da limpeza de perfis feita pelo Instagram e, também, pelo Facebook, após o escândalo da Cambridge Analytica, explica o prof. Thiago Costa, coordenador da pós-graduação em Comunicação e Marketing Digital da FAAP e um dos pesquisadores do NiMD. “Muitos perfis de influenciadores digitais usavam ferramentas para inflar seus perfis e grande parte desses recursos foram bloqueados pelas plataformas”, destaca o especialista

Para o professor Adriano Cerullo, coordenador do curso de Live Marketing da FAAP e também colaborador do estudo, essa queda tão grande serve de aviso para as marcas que ainda baseiam suas escolhas de influenciadores apenas pelos números. “É preciso avaliar de maneira mais profunda antes de se associar a uma celebridade digital”, opina.

Enquanto as Celebridades estão perdendo seguidores, as Marcas cresceram sua base de fãs, ainda que sutilmente. No primeiro trimestre de 2018, a média de seguidores era de 1.087.966 e, no segundo trimestre, passou para 1.199.516.

Facebook
O Facebook foi a plataforma que mais sofreu nos últimos meses com denúncias de manipulação e fake news. No entanto, segundo o estudo, as Marcas não tiveram uma queda tão significativa no número de curtidores como ocorreu no Instagram.

A média de fãs no Facebook das páginas do segmento “Marcas/Institucional”, por exemplo, era de 3.328.877 entre janeiro e março deste ano. No segundo trimestre, a média caiu para 2.966.034 fãs. Outro segmento analisado pelo relatório do NiMD, o de “Mídia/Notícias” – normalmente o que possui mais curtidores – também teve uma pequena queda: de 3.710.670 fãs passou para 3.671.810 no período analisado.

O estudo Mídias Sociais 360º também identificou que as Marcas estão demorando para responder aos usuários pelo Facebook. A média de tempo, que era de 2 horas e 19 minutos no início de 2018, subiu para 17 horas e 33 minutos.

Diante desses números, o professor Thiago Costa faz uma alerta: “Cogitou-se que o Facebook, depois dos escândalos, fosse ‘acabar’. No entanto, a plataforma possui ainda muitos usuários que não podem ser ignorados pelas Marcas e agências”, avisa.

O professor Adriano Cerullo concorda. Segundo ele, mesmo com o crescimento de seguidores no Instagram, é um erro as Marcas diminuírem a atenção dada ao Facebook. “O consumidor quer ser ouvido e receber interação em tantos pontos de contato quantos forem possíveis. A falha em uma plataforma pode afetar a imagem da marca como um todo”, adverte.

Outros números
O Twitter mantém sua posição tímida em relação às demais plataformas, mais massificadas. A média de crescimento de seguidores dos perfis de Marcas caiu de 9.347 no primeiro trimestre do ano para 6.981 no segundo;

O número médio de postagens no Instagram das Marcas subiu de 19 para 22 por semana. As Celebridades também registraram números parecidos, de 11 para 14;

No Facebook, apenas 12% das interações do segmento “Mídias/Notícias” são de compartilhamentos. As demais são curtidas e comentários. Já na categoria “Entretenimento”,

21% das interações são compartilhamentos e, na categoria “E-commerce”, são 14% do total;

31% das postagens de Marcas no Instagram não usam nenhuma hashtag;

Enquanto as Marcas costumam ter uma média de 4.182 interações em cada publicação no Instagram, as Celebridades conseguem uma média de 67.815 (curtidas e comentários).

O relatório Mídias Sociais 360º (#MS360FAAP) mede as atividades dos 100 perfis empresariais com mais interações nas mídias sociais do Brasil dos setores Mídias e Notícias, Bens de Consumo, Entretenimento, E-Commerce e Marcas / Institucional. Desde o trimestre passado, passou a trazer também dados dos 100 principais influenciadores digitais. Os relatórios estão disponíveis no site www.faap.br/ms360faap.

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

In the news
Carregar Mais