Carreira de analista de dados oferece salários de até R$ 12,5 mil

Formação de analista de dados: Ironhack possui inscrições abertas em duas turmas em São Paulo

Há aproximadamente dez anos a carreira de analista de dados ganhou notoriedade no mercado de trabalho. Com a missão de garimpar elevada quantidade de dados desestruturados, interpretá-los e, a partir daí, criar estratégias e tomar decisões para promover o desenvolvimento do negócio, a profissão está cada vez mais consolidada no Brasil. Atualmente, o cargo desperta o interesse de diversos jovens pelo alto número de vagas disponibilizadas pelas empresas e a remuneração que pode variar de R$ 5,5 mil a R$ 12,5 mil, de acordo com relatório da consultoria Robert Half. O aquecimento da carreira também foi constatado pela última edição do Fórum Econômico Mundial, que apontou a profissão como uma das mais relevantes para o mercado até 2020.

Para Tiago Mesquita, general manager da Ironhack no Brasil, a conjuntura de mercado deve se manter favorável nos próximos anos. “Toda empresa que gera dados, seja de finanças, educação, marketing ou indústria, se ainda não tem, irá precisar contratar um profissional para analisá-los e tomar decisões com base em informação, sem contar com a sorte ou intuição”, afirma. A perspectiva é corroborada pela consultoria Gartner ao apontar que 80% das grandes empresas terão um departamento de diretoria de dados totalmente implementado até 2020.

Para quem desejar ingressar na área, o executivo informa que é primordial o interesse por programação e estatística, além de capacidade analítica. “Essa versatilidade de habilidades é necessária, pois quando a empresa está na fase de coleta de dados, o profissional precisa focar suas atividades no desenvolvimento e manutenção da infraestrutura de dados, databases, códigos e processamento de dados. Quando ele precisa gerar a informação, os conhecimentos em estatísticas serão relevantes para tradução dos dados aos gestores”, complementa.

Vale ressaltar ainda que para trabalhar como analista de dados, o candidato precisa aprender a filtrar dados, construir APIs, web scraping e ter conhecimento nas linguagens Git, MySQL e Python. Também necessita conduzir análises com Panda, utilizar dados para fins exploratórios e storytelling, e realizar estatísticas de inferência com uso de Python e Business Intelligence. Fundamentos de Machine Learning, por meio do software Scikit-Learn, para construção, avaliação e lançamentos de modelos, além de noções de algoritmos, também são requisitos básicos da função.

Como ser um analista de dados?

A Ironhack – escola global especializada no ensino de tecnologia e programação com presença em oito países – está com inscrições abertas para as duas primeiras turmas do curso de Data Analytics, em São Paulo. Com início programado em 23 de abril, as aulas do curso part time ocorrem sempre às terças e quintas à noite, além dos sábados (diurno), ao longo de seis meses (24 semanas). Já a turma do período integral, com duração de nove semanas e aulas de segunda a sexta-feira, das 9h às 18h, começa a partir de 16 de maio.

O curso é indicado tanto para recém-formados com a intenção de ingressar na indústria de análise de dados como aos profissionais que almejam uma qualificação adicional e, assim, conseguir um upgrade na carreira. “O bootcamp também é altamente recomendado para empreendedores que desejam se aprofundar nas mais novas tecnologias e práticas do setor e aproveitar o conhecimento para aplicar em seus negócios”, complementa Tiago Mesquita.

Detalhes adicionais do curso podem ser consultados diretamente no link: http://www.ironhack.com/br/cursos/data-analytics-part-time

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

In the news
Carregar Mais