Bullet cria formato pioneiro para entrar no ecossistema dos novos centros urbanos e lança a Responsa em parceria com a empreendedora social Monique Evelle

Avatar
Primeira agência formada exclusivamente por profissionais de comunidades vai atuar como um negócio social, cultural e autossustentável com o objetivo de colocar marcas na conversa com mais da metade da população brasileira que hoje não se vê representada na comunicação

Uma agência com gente da quebrada para projetos feitos para a quebrada. Para destacar o olhar cultural e criativo dos novos centros urbanos (periferia), a Bullet lança em parceria com a empreendedora social e jornalista Monique Evelle a primeira unidade daResponsa. O objetivo da nova agência é ser um negócio social e autossustentável e mostrar de forma real, através do olhar de quem vive nos novos centros urbanos, o potencial de negócio desse mercado, que gira em torno de R$ 675 bilhões por ano no Brasil, de acordo com levantamento do Instituto Locomotiva, consultoria especializada em estudar os hábitos da classe C.

Laboratórios de trade e consumo, criação de novos produtos ligados às necessidades desse público e campanhas mais representativas são algumas das entregas iniciais da Responsa.

“A Responsa quer mostrar o potencial dos novos centros urbanos, dar visibilidade às pessoas das comunidades, que não têm acesso às agências tradicionais, e criar projetos com profissionais que conhecem a realidade local”, destaca Monique Evelle, sócia da Responsa.

“Faz tempo que vínhamos pensando em como aliar o negócio ao social de forma sustentável. A Responsa reflete esse sonho. Vamos desenvolver negócios para marcas a partir de conhecimento e conversa com essa grande parcela da sociedade. Além de produtos e campanhas, a Responsa quer ser uma agência de inteligência, levando esta realidade local com as ações criadas por integrantes das comunidades da periferia para o mundo” diz Eduardo Andrade, sócio e CBO da Bullet.

Diversidade e seleção

A diversidade é um ponto importante da Responsa, que quer compor um time com representantes de diversos públicos, como negros, mulheres, LGBTs e Trans. A seleção online escolheu 30 candidatos de várias regiões de São Paulo para participar da construção de um case. A partir daí, já foram selecionados os primeiros profissionais contratados para atuar na agência, que terá sede no Largo do Arouche, região central de São Paulo e de mais fácil acesso para todos. Os selecionados vão fazer um treinamento de método na Bullet e permanecerão conectados com as lideranças para o desenvolvimento dos trabalhos.

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

In the news
Carregar Mais