Bullet amplia seu time de criativos

Avatar
Referência como criador de conteúdo negro e LGBT no país, Samuel Gomes, o Samuka, chega para completar o time de profissionais de ideias e estratégia da agência

A Bullet anuncia novo reforço ao seu time de criativos. Há 10 anos no mercado, Samuel de Paula Gomes, o Samuka, chega como diretor de arte / motion design na equipe do Head de Criação Rubens Casanova e de Aldo Pini, CSO e sócio da agência, com a missão de fazer uma ponte de diálogo com a diversidade dentro e fora da Bullet.

Formado em designer gráfico graças à políticas públicas de inclusão (Prouni), iniciou sua carreira na literatura com a obra de estreia “Guardei NoArmário” em 2016 e tornou-se criador de conteúdo com o canal de YouTube de mesmo nome.

Ele veio da New Vegas e acumula experiência em empresas como A Madre, W3 House, Agência We, Wunderman Brasil, Elemidia e a Construtora Tibério. Ao longo de sua trajetória atuou com grandes marcas como YouTube, L’Occitane au Brésil, Duratex, Neon, Itaú, Catho, Netshoes, Sony, Dell, Microsoft, Claro, Vivo e Nokia.

Samuka é conhecido nos meios digitais por seu trabalho a favor das causas LGBTs e também pela visibilidade e militância negra, tendo palestrado em grandes empresas e instituições por todo o país, dentre elas Nextel, FIAP, FLIPOP, Feira Literária de Ribeirão Preto, IV Semana de Diversidade da Escola Politécnica da USP, Nextel e Google Brasil.

Considerado como um dos principais digital influencers negros no país, tornou-se em 2019 embaixador da maior rede de beleza do Brasil, a Natura. Participou como autor de diversidade das duas últimas edições da Bienal do Livro de São Paulo. Em 2017 recebeu o Prêmio Agito Cultural e em 2019 ficou entre os finalistas do 19º Prêmio Cidadania em Respeito à Comunidade LGBT+, pela Parada LGBT de São Paulo, tornando-se referência como criador de conteúdo negros e LGBT no país.

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

In the news
Carregar Mais