Bradesco patrocina o Palco Se Ligaê, grande novidade da 13ª edição do MIMO

Avatar

No Rio de Janeiro e Olinda, megafestival contará pela primeira vez com um segundo palco, promovendo encontros exclusivos de grandes nomes da MPB

Para celebrar os 5 anos de patrocínio ao maior festival gratuito de música do país, o Bradesco criou, em parceria com o MIMO, um segundo palco inédito na 13ª edição do evento, que reunirá grandes talentos da MPB em encontros exclusivos. Entre os dias 11 e 13 de novembro, o palco “Se Ligaê” receberá na Praça Paris, Rio de Janeiro e entre os dias 18 e 20 de novembro no Mosteiro de São Bento, em Olinda, shows de Jards Macalé & Otto, Leo Gandelman & Paula Lima, Simone Mazzer & Alice Caymmi, João Bosco & Hamilton de Holanda e Chico César & Miguel Araújo. O objetivo é expandir a atuação do MIMO em algumas cidades ampliando e diversificando a programação. Foi em Pernambuco que o festival nasceu, em 2004, batizado de Mostra Internacional de Música em Olinda e depois percorreu cidades históricas como Tiradentes, Paraty e Ouro Preto, até chegar este ano à Amarante, em Portugal. O festival é idealizado pela Lu Araújo Produções, de Lu Araújo, que assina a curadoria artística e direção geral, e pela Musickeria, de Luiz Calainho, Flávio Pinheiro, Afonso Carvalho e Marcelo Megale.

O palco foi batizado de “Se Ligaê” após o grande sucesso do hit que virou o hino dos Jogos Rio 2016, criado pela Musickeria, e que fez parte da campanha “Se Ligaê, agora é BRA” em parceria com o Bradesco e a WMcCann. A canção, que foi gravada por Baby do Brasil, Sergio Mendes e Rogério Flausino, traduz o espírito do novo palco, que vai levar ao público encontros inéditos entre artistas da nova geração e grandes nomes da nossa música. “Temos certeza que assim como a música o palco “Se Ligaê” será um sucesso, mais uma opção de entretenimento nas praças onde acontece o Festival. Essa ação está totalmente alinhada a filosofia do Banco de levar a arte ao alcance de todos”, afirma Márcio Parizotto, diretor de marketing do Bradesco.

Encontros
Entre os encontros inéditos proporcionados pelo Palco Se Ligaê estarão Jards Macalé & Otto, Leo Gandelman & Paula Lima, Simone Mazzer & Alice Caymmi, João Bosco & Hamilton de Holanda e Chico César & Miguel Araújo, um dos artistas mais cotados no panorama atual da música portuguesa. “A gente se identifica muito e vai ser uma oportunidade e tanto fazer um show ao ar livre e de graça. Queremos colocar todo mundo pra cantar e dançar na praça, fazer uma verdadeira festa”, diz Mazzer, que ganhou o prêmio Revelação no Prêmio da Música Brasileira deste ano.

Já o cantor Zeca Baleiro preparou um concerto intimista para apresentar com exclusividade durante o MIMO Festival. Guinga fará um show com as participações especiais de Mônica Salmaso e Leila Pinheiro, e reviverá os 20 anos do sucesso “Catavento e Girassol”. O “Palco Se Ligaê” também abrigará o reencontro dos integrantes da Banda Zil, formada nos anos de 1980 por Zé Renato, Claudio Nucci, Ricardo Silveira, Marcos Ariel, Zé Nogueira, Jurim Moreira e João Batista.

“O MIMO oferece aos patrocinadores a oportunidade de associar suas marcas à música plural, globalizada e de alta excelência. É um mundo de conteúdo, e o melhor: de graça. Um festival desse porte só é possível com o apoio e a parceria dos patrocinadores. O Brasil é um hub natural para a música, pelos talentos artísticos natos que tem. Com o MIMO, o país se transforma em um referencial propagador da música, da história e da cultura brasileira”, ressalta o empresário Luiz Calainho, sócio do festival.

Paralelamente, a 13ª edição do MIMO Festival ainda reunirá artistas consagrados mundialmente, como Jacky Terrasson & Stéphane Belmondo, Pat Thomas & Kwashibu Area Band, Totó la Momposina, Antonio Nóbrega e Ney Matogrosso. Ao todo, serão 35 concertos nas duas cidades. No Rio, além da Praça Paris, eles acontecerão em igrejas como Candelária e Outeiro da Glória. Em OIinda, a Igreja da Sé e do Carmo serão cenários para apresentações.

“O MIMO é um festival intrinsecamente associado ao patrimônio, à cultura e à educação. E tem os objetivos de estimular o interesse pela música da mais alta qualidade, tornando-a acessível a todos, e de criar a oportunidade de uma experiência original para o público: a de usufruir da beleza e singularidade do patrimônio histórico brasileiro, ampliando assim seus horizontes estéticos”, afirma Lu Araújo, diretora-geral e curadora artística do festival.

In the news
Carregar Mais