Acordo entre Google e Facebook gera acusações de fraude

Avatar

As duas maiores empresas do mercado publicitário online, Google e Facebook, estão respondendo judicialmente por supostas violações em processos de leilão para a comercialização de anúncios.

Sites estrangeiros e nacionais já noticiaram a respeito do embate judicial, que ocorre devido a multinacional Google ter feito um “pacto secreto” com o Facebook, para manipular leilões de espaços de propaganda online, a fim de garantir mais lucro e afirmar a hegemonia das duas empresas nesse mercado lucrativo.

Diante dos fatos, o Estado do Texas abriu o processo sob a acusação de haver um acordo secreto entre as gigantes de tecnologia.

Segundo as acusações, que envolvem a tecnologia de anúncios automatizados, essa prática é contra as leis antitruste e o primado da concorrência.

A tecnologia encaminha a publicidade digital para um leilão que acontece em tempo real, com objetivo de aumentar os ganhos que editores da web, como sites de notícias, podem obter por seus anúncios. Assim, com mais lances vindos de uma variedade ainda maior de fontes, as taxas sobem, beneficiando os envolvidos.

Resumindo, o Google daria privilégios ao Facebook nos leilões de anúncios, chamados de header bidding, o que configuraria fraude. Para melhor compreensão, um leilão de anúncios é quando anunciantes disputam o espaço para publicar em um site, pagando ao distribuidor, e não ao site.

E por que tudo isso aconteceu?

Em 2016, 70% dos grandes editores do mercado utilizaram a tecnologia de header bidding de outros players do mercado de publicidade e isso soou como uma ameaça às plataformas de anúncios do Google, visto que o processo de leilão possibilitou a abertura para outras bolsas — o que poderia causar perda de receita para as empresas Google e Facebook.

Sendo assim, o Google teria criado um programa para “permitir secretamente que sua própria bolsa ganhasse” os leilões. Além disso, de acordo com as acusações, as ilegalidades estariam presentes porque o Google conseguiu um acordo ilegal, firmado no “nível mais alto” com o Facebook.

Quando uma empresa concorda em fixar preços, em não competir e em alocar um mercado, uma vez que constatado o acordo, é automaticamente ilegal.

O “pacto secreto” das multinacionais, alusão ao Star Wars, está sob investigação.

Matéria publicada no portal de notícias AdNews. Se quiser mais informações sobre o mundo da publicidade e do marketing acesse: https://adnews.com.br/

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

In the news
Carregar Mais