15ª Edição do FestAruanda 2020 anuncia filme sobre ‘Paralamas’

Avatar

O documentário Os Quatro Paralamas, inspirado na história da banda e a relação entre os músicos é o filme escolhido para abrir a 15º edição do FestAruanda, que esse ano vai acontecer entre os dias 10 e 17 de dezembro.

Dirigido por Roberto Berliner e codirigido por Paschoal Samora, o filme tem a narrativa que acompanha a banda desde o início no Circo Voador, em 1983, é construída a partir da relação dos três músicos que sobem ao palco – Herbert, Bi Ribeiro e João Barone – além de José Fortes, o empresário do grupo

A organização do 15º FestAruanda anuncia a lista dos curtas-metragens selecionados para a mostra competitiva nacional da edição 2020. A seleção do evento, que segue com patrocínio do Grupo Energisa e Governo do Estado através da Companhia de Águas e Esgostos da Paraíba (Cagepa), foi constituída pelos jornalistas e críticos Amilton Pinheiro (SP), Suyene Correia (SE) e Marcus Mello (RS). Foram contemplados filmes (confira lista abaixo) das regiões Nordeste, Sudeste, Sul e Centro-Oeste. O inédito filme Os Quatro Paralamas, de Roberto Berliner, será a atração de abertura do festival.

Da Paraíba, foram selecionados quatro filmes: “Remoinho”, de Tiago A. Neves; “A Pontualidade dos Tubarões”, de Raysa Prado; “Reinado Imaginário”, de Hipólito Lucena e “Pranto”, de Jaime Guimarães. Para o presidente do Comitê de Seleção, Amilton Pinheiro, no ano de comemorações e festividades, pelos quinze anos de existência do festival, “foram mais de dois meses debruçados sobre os 666 inscritos, número recorde, das quatro regiões do país, com inúmeros curtas que trataram da Pandemia da Covid, como tema e possibilidade de produzir numa situação tão adversa e extraordinária”.

Ele justificou ainda porque o Comitê decidiu selecionar mais do que os 12 curtas usuais das edições passadas. O fato, segundo ele, “deveu-se à excelente qualidade técnica e de linguagem dos filmes, além da abordagem assertiva de temáticas importantes e urgentes para um país que viveu durante quase dois anos na eminência de ruptura da sua tão combalida democracia”.

Já o jornalista e crítico Marcus Mello, de Porto Alegre-RS, que participou pela primeira vez do Comitê, disse ter sido “um privilégio” a oportunidade. “Sem dúvida alguma, a melhor experiência que tive ao longo desses meses de isolamento social em função da pandemia do novo coronavírus. Ao longo de 18 semanas assistimos centenas de filmes, que são uma comprovação da extraordinária diversidade do cinema brasileiro contemporâneo”, classificou.

Para ele, mesmo em um momento tão dramático, em que o Governo Federal claramente quer acabar com a produção audiovisual no Brasil, “nossos cineastas resistem, apresentando filmes de grande vitalidade e força criativa”, ressaltou. Ainda segundo o jornalista, é bastante significativa a presença de cinco títulos realizados em cidades do interior, bem como de obras vindas de estados que costumam ficar esquecidos na seleção de festivais, como o Piauí e o Maranhão.

“Isso revela uma descentralização da produção audiovisual brasileira que é extremamente bem vinda e terá consequências muito positivas em um futuro próximo”, apontou.

Para a jornalista Suyene Correia, que participou pelo terceiro ano consecutivo do Comitê e, por essa razão, será seu último ano na função, foi um duplo sentimento experimentado na maratona 2020. “Se fico triste, por um lado, por ser o último ano, por outro, alegro-me pela oportunidade de assistir a produções audiovisuais tão ricas de temáticas urgentes, criativas em sua artesania e oriundas de todas as regiões do Brasil”, disse.

E completou: “Não foi tarefa fácil chegar aos 15 curtas selecionados de um universo de 666 inscritos. Mas a satisfação foi grande ao ver a região Nordeste pulsando no setor do audiovisual – mesmo em tempos adversos – e constatar a presença significativa das mulheres por trás das câmeras. Agora, é esperar a realização da 15ª edição do FestAruanda e conferir quais os filmes que sairão vencedores desta edição histórica.”

Filmes de Curta-Metragem Selecionados (Mostra Competitiva Nacional)

1- “Remoinho”, de Tiago A. Neves (Ficção) Ingá/PB Duração: 12:27 Gênero: Drama;

2- “A Pontualidade dos Tubarões”, de Raysa Prado (Ficção) João Pessoa/PB Duração: 15:59 Gênero: Drama;

3- “Reinado Imaginário”, de Hipólito Lucena (Ficção) Campina Grande/PB Duração: 8:45 Gênero: Drama;

4- “Pranto”, de Jaime Guimarães (Ficção) Campina Grande/PB Duração: 12:10 Gênero: Terror;

5- “Filme_Urgência_Curte1”, de Paulo Silver (Documentário) Maceió/AL Duração: 12:38 Gênero: Documentário;

6- “Mãtãnãg – A Encantada”, de ShawaraMaxakali e Charles Bicalho (Animação) Ladainha/Belo Horizonte/MG;

7- “A Profundidade da Areia”, de Hugo Reis (Ficção) Vitória/ES Duração: 16:00 Gênero: Ficção Científica;

8- “Recôncavo”, de Pedro Henrique Barbosa (Ficção) Brasília/DF Duração: 10:00 Gênero: Drama;

9- “Construção”, de Leonardo de Rosa (Documentário) Pelotas/RS Duração: 16:01 Gênero: Documentário;

10- “PiuPiu”, de Alexandre Figueirôa (Documentário) Recife/PE Duração: 16:11 Gênero: Documentário;

11- “À Beira do Planeta Mainha Soprou a Gente”, de Bruna Barros e Bruna Castro (Documentário) Salvador/BA Duração: 13:18 Gênero: Documentário;

12- “Sobre Nossas Cabeças”, de Susan Kalik e Thiago Gomes (Ficção) Salvador/BA Duração: 14:59 Gênero: Drama/Ficção Científica;

13- “Vai Melhorar”, de Pedro Fiuza (Ficção) Natal/RN Duração: 14:58 Gênero: Drama;

14- “La Travessía”, de Otávio Almeida (Documentário) Terezinha/PI Duração: 13:20 Gênero: Documentário;

15- “Rasga Mortalha”, de Thiago Martins de Mello; São Luís/MA Duração: 13:50 Gênero: Animação

Serviço:

15ª Edição do FestAruanda

Data: de 10 a 17 de dezembro

Informações: www.festaruanda.com.br e

instagram @festaruanda

Local: Cinépolis (Manaíra Shopping)

Podcast: https://open.spotify.com/show/17ptpdngqnnU9I1KqicHPp?si=EbTm2vWDQ3WIRb2ySUtMFA

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

In the news
Carregar Mais